Últimas do Blog

O Rei do Baião Luiz Gonzaga

05 DE DEZEMBRO DE 2013 - MARCELA GARRIDO

Em Exu no dia 13 de novembro de 1912 nascia Luiz Gonzaga do Nascimento, o nosso Rei do Baião, mais conhecido como Luiz Gonzaga. De origem humilde criado em uma casa de barro batido na Fazenda Caiçara a 12 km do estado de Pernambuco, o menino segundo filho de Ana Batista e o oitavo filho de Januário José dos Santos que nem imaginavam que tinham em casa um rei que nem sabia que sua terra natal seria a inspiração de suas primeiras composições.

 

Era para o menino ter recebido o nome do pai, mas conta a história que na madrugada de se nascimento seu pai havia visto uma estrela cadente e mudado de ideia, porque lembrou-se que era dia de São Luiz Gonzaga e era mês de Natal, e juntando todos os acontecimentos chegou ao nome Luiz Gonzaga do Nascimento.

 

Seu pai trabalhava na roça e foi com ele que aprendeu a tocar acordeão, paixão desde menino. E ainda nem era adolescente quando passou a se apresentar em bailes, forrós e feiras da cidade. Luiz Gonzaga era um jovem representante da cultura nordestina e sempre se manteve fiel às origens, ainda que seguisse carreira musicam no sudeste do Brasil. Consagrando o gênero musical, baião. A canção mais famosa e emblemática de sua carreira foi sem dúvida Asa Branca, composta em 1947 em parceria com o advogado Humberto Teixeira.

 

Antes mesmo dos dezoito anos Luiz Gonzaga se apaixonou por uma moça da região chamada Nazarena, mas foi rejeitado pelo pai dela e ameaçado de morte, mas mesmo assim namoraram escondidos até descobrirem tudo e ele levar uma surra por ter se envolvido com ela. Por não poder casar com a moça, ele decide revoltado ingressar no exército do Crato do Ceará, ficou nove anos viajando por vários estados como soldado e sem dar notícias a família.

 

Em 1945 gravou sua primeira música como cantor no estúdio RCA Victor em parceria com Saulo Augusto Silveira de Oliveira, eles cantaram a música Dança Mariquinha. No mesmo ano a cantora de coro Odália Léia Guedes dos Santos deu a luz à um menino no Rio e como Luiz Gonzaga mantinha um acaso com a moça desde a quando ela já estava grávida ele assumiu a paternidade da criança e batizou o menino com o nome de Luiz Gonzaga do Nascimento Junior. Essa cantora havia sido expulsa de casa por ter engravidado do namorado que não assumiu a criança e por isso foi parar nas ruas até ser ajudada e descobrir seu talento para cantar e dançar, que a levou a se apresentar nas casa de samba do Rio, onde conheceu Luiz Gonzaga.

 

Em 1946 reencontrou seus pais eu ficaram anos sem ter notícias do filho. Esse reencontrou rendeu a composição Respeita Januário feita em parceria com Humberto Teixeira. Em 1948 Luiz Gonzaga se casou com Helena Cavalcanti, uma professora que depois veio a se tornar secretária particular. Ele ficaram juntos até o fim da vida e Luiz Gonzaga, o casal não teve filhos biológicos, Helena não podia engravidar mas adotaram uma menina que batizaram de Rosa.

 

No mesmo ano Léia morreu de tuberculose deixando o filho órfão com 2 anos e meio. Luiz que não se dava bem com o menino o levou para morar com ele Helena, e pediu para mulher cria-lo como se fosse dela, mas ela não aceitou. Luiz Gonzaga sem saída entregou o filho para os padrinhos da criança, mas visitava sempre o menino e o sustava financeiramente. Xavier o considerava filho legítimo e lhe ensinava viola e o menino viu em Dina uma mãe. A relação com eu filho Gonzaguinha foi bastante tumultuada, ele cresceu e ficou rebelde, se torou um malando alcoólatra que anos depois decidiu se tratar e passou a viajar compondo e cantando com o pai, foi aí que eles viraram amigos.

 

Luiz Gonzaga morreu vítima de parada cardiorrespiratória no Hospital Santa Joana na capital pernambucana e foi velado em Juazeiro do Norte. Ele se foi e deixou um legado cheio de história e boa música. O Rei do Baião ficou famoso e conquistou o mundo com seu acordeão.

 

 

Copyright 2013 Bar do Epicurista - Todos os direitos reservados